Powa – Cerimônia para os falecidos

O Powa, ou transferência de consciência, é uma cerimônia dedicada àqueles que morreram nos últimos 49 dias.

Neste mundo, milhares de pessoas e de animais morrem todos os dias das mais diferentes causas. Podemos ajudá-los imensamente fazendo preces para que tenham um renascimento afortunado. Geramos compaixão e rezamos por todos aqueles que morreram.

Por essa prática podemos transferir nossa própria consciência do samsara para a Terra Pura de Buda ou podemos transferir a consciência de outros seres vivos, como a consciência de alguém falecido recentemente. Essa prática é muito simples mas tem grande significado.

Se renascermos na Terra Pura de Buda, experienciaremos felicidade pura e duradoura. Experienciaremos a libertação permanente do samsara, porque na Terra Pura de Buda não há nenhum sofrimento nem nenhuma causa de sofrimento.

É muito positivo convidar os amigos e familiares do falecido.

Veja um vídeo da Gen-la Dkyong sobre o assunto: http://kadampa.org/pt-br/video/what-is-powa-gen-la-kelsang-dekyong

Preparação

Podemos nos preparar espiritualmente para a cerimônia do Powa acumulando mérito e purificando negatividades em nome de uma pessoa que morreu ou pensando em todas as pessoas que morreram nesse mesmo período.

Para acumular mérito, podemos, por exemplo, praticar paciência diante de fatos que normalmente nos irritam e oferecer essa prática de paciência para que a pessoa que morreu renasça em condições favoráveis à prática espiritual.  Para purificar negatividades, podemos, por exemplo, transformar qualquer ação de ‘limpeza’ em prática espiritual. Limpar a casa, nosso corpo ou roupas, normalmente são ações neutras, mas podemos transformá-las em prática de purificação. Para isso, antes de começar a ação, lembramo-nos das ações negativas que cometemos no passado e nos arrependemos delas; prometemos não mais cometê-las; e fazemos a limpeza da casa etc. em nome da pessoa que morreu. No final, dedicamos essa ação para que a pessoa seja purificada das suas negatividades e possa renascer em condições favoráveis à vida espiritual.

Outra maneira de nos prepararmos para a cerimônia do Powa consiste em recitar, o maior número de vezes, o mantra do Buda da Compaixão, OM MANI PEME HUM.

Também podemos ler as explicações sobre o Powa dadas pelo Venerável Geshe Kelsang Gyatso no livro “Viver significativamente e morrer com alegria“, e dedicar os méritos dessa leitura para a pessoa que morreu.

No dia da cerimônia

Devemos fazer muitas oferendas em nome da pessoa que morreu. Podemos doar alimentos e outros produtos de consumo ou fazer doações. Essas doações serão usadas para fazer o Dharma florescer. As oferendas em alimentos são desfrutadas pelos participantes após a cerimônia.

Observação: Estas oferendas (tortas, doces, frutas, sucos etc.) não devem conter carne nem álcool.

É muito positivo convidar os amigos e familiares do falecido.

Nossa motivação

Ajudar nossos amigos e entes queridos que estejam morrendo ou que morreram recentemente é uma das experiências mais significativas do caminho espiritual. No Centro Budista Avalokiteshvara, fazemos essa prática de solidariedade e compaixão mensalmente, dedicando-a a todos os que morreram.

Horário

Sábados, às 15:30, exceto alguns sábados. Confira o agendamento no calendário.

Essa prece tem 1h de duração.

Caso deseje fazer um Powa para algum falecido próxima entre em contato conosco clicando aqui . É auspicioso trazer uma oferenda (mais detalhes em “Nossa motivação”)